ACOMPANHE ESSE BLOG DE PERTO!

9 de out de 2011

Habilidades de percepção visual -Discriminação Visual


Percepção Visual refere-se a capacidade do cérebro de fazer sentido do que os olhos vêem. Este não é o mesmo que o Acuidade Visual. Boas habilidades perceptivas visuais são necessárias para leitura e escrita, recortar, desenhar, completar problemas de matemática, bem como muitas outras habilidades. Uma criança que tem problemas com o processamento perceptual pode ter dificuldade em trabalhar quebra-cabeça, copiar desenhos de blocos ou formas, discriminar imagens ou letras.


-Discriminação visual
-Memória Visual
-Visão Espacial 
-Visão Forma-Constância
-Memória visual Sequencial

 Se você suspeitar que uma criança tem problemas visuais processamento perceptual, você pode querer solicitar uma avaliação por um profissional, como um psicólogo ou terapeuta ocupacional.

Discriminação Visual


                                                                         
Discriminação visual é a capacidade de ver as diferenças e semelhanças nas formas, cores, tamanhos, posições e orientações. Uma criança com problemas de discriminação visual tem dificuldade com a perceber as diferenças / semelhanças em palavras, letras, imagens, formas e / ou outros objetos. Isso pode levar a problemas na leitura, escrita e soletração.

Atividades Discriminação Visual

-Proporcionar figuras ou objetos concretos de cor, forma, tamanho iguais e diferentes

-Reproduzir desenhos usando cubos, brinquedos de construção,legos ou blocos logicos.

- Faça letras ou formas com  massinha, palitos, areia, creme de barbear, tecido, lixa, e outros meios sensoriais.

-procurar em  revista formas ou letras 
-Fazer um círculo a letra correspondente. 
Exemplo w - mnwmz.

-Atividades de livros como "Onde está Wally?"ou Jogo 7 erros.
  
FONTE: http://johannaterapeutaocupacional.blogspot.com/search/label/Habilidades%20de%20percep%C3%A7%C3%A3o%20visual%20-Discrimina%C3%A7%C3%A3o%20Visual

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Muitas mudanças ocorreram nos últimos vinte anos, quando teve início a prática da Baixa Visão em nosso país. O oftalmologista brasileiro, porém, ainda não se conscientizou da responsabilidade que lhe cabe ao determinar se o paciente deve ou não receber um tratamento específico nessa área. Infelizmente, a grande maioria dos pacientes atendidos e tratados permanece sem orientação, convivendo, por muitos anos com uma condição de cegueira desnecessária." (VEITZMAN, 2000, p.3)

.
.

NÃO ESQUEÇA!....

NÃO ESQUEÇA!....

FONTES PARA PESQUISA

  • A VIDA DO BEBÊ - DR. RINALDO DE LAMARE
  • COLEÇÃO DE MANUAIS BÁSICOS CBO - CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA
  • DIDÁTICA: UMA HISTÓRIA REFLEXIVA -PROFª ANGÉLICA RUSSO
  • EDUCAÇÃO INFANTIL: Estratégias o Orientação Pedagógica para Educação de Crianças com Necessidades Educativas Visuais - MARILDA M. G. BRUNO
  • REVISTA BENJAMIN CONSTANT - INSTITUTO BENJAMIN CONSTANT