ACOMPANHE ESSE BLOG DE PERTO!

9 de nov de 2011

NORMAS DE CUIDADOS VISUAIS PARA CRIANÇAS


As seguintes regras de higiene visual ajudam a melhorar os problemas visuais, e não resolvê-los completamente, mas contribuem para um melhor desempenho e menor fadiga ocular:

1 - Você tem que sentar-se corretamente, os pés apoiados no chão e as costas retas.

2 - O mobiliário deve ser adequado: a cadeira deve ser ajustável em altura e a mesa deve estar em um declive de cerca de 15 a 20°. Uma criança precisa de mobiliário especial para crianças.

3 - A iluminação é muito importante; tem que ler e estudar com uma iluminação no teto e outro diretamente no plano de trabalho, que não caiam diretamente nos olhos, que não ofusque e que não faça sombra ao escrever. Coloque a luz do lado esquerdo se a pessoa for destra e a direita se é canhota.

4 - A distância de leitura não precisa ser muito curta, a distância ideal é sobre o cotovelo até a primeira falange do dedo médio.

5 - Enquanto você lê, os antebraços devem estar apoiados sobre o plano de trabalho.

6 - Não se deve ler com a cabeça, senão com os olhos. Se isto não acontecer dessa forma, pode ser um sinal de problema visual.


7 - Você deve colocar a mesa de trabalho, se possível, na frente de uma janela para poder olhar ao longe, de tempos em tempos.

 

8 - Interrompa a atividade visual prolongada na visão de perto, levantando a cabeça ou mudando de posição.
 

9 - Em jogos de TV e vídeo se devem evitar brilhos, nunca se deve ver com as luzes apagadas, não muito perto, nem deitado no chão, e não mais que uma hora diaria.
 

10 - A dieta alimentícia deve ser rica em vitamina A (leite, cenouras, ameixas, gemas de ovos), verduras e frutas.

11 - Recomenda-se passeios a espaços livres ou abertos.


FONTE:  http://www.siodec.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Muitas mudanças ocorreram nos últimos vinte anos, quando teve início a prática da Baixa Visão em nosso país. O oftalmologista brasileiro, porém, ainda não se conscientizou da responsabilidade que lhe cabe ao determinar se o paciente deve ou não receber um tratamento específico nessa área. Infelizmente, a grande maioria dos pacientes atendidos e tratados permanece sem orientação, convivendo, por muitos anos com uma condição de cegueira desnecessária." (VEITZMAN, 2000, p.3)

.
.

NÃO ESQUEÇA!....

NÃO ESQUEÇA!....

FONTES PARA PESQUISA

  • A VIDA DO BEBÊ - DR. RINALDO DE LAMARE
  • COLEÇÃO DE MANUAIS BÁSICOS CBO - CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA
  • DIDÁTICA: UMA HISTÓRIA REFLEXIVA -PROFª ANGÉLICA RUSSO
  • EDUCAÇÃO INFANTIL: Estratégias o Orientação Pedagógica para Educação de Crianças com Necessidades Educativas Visuais - MARILDA M. G. BRUNO
  • REVISTA BENJAMIN CONSTANT - INSTITUTO BENJAMIN CONSTANT