ACOMPANHE ESSE BLOG DE PERTO!

23 de jan de 2010

TESTE DO OLHINHO

.

.
Esse teste tem o objetivo de avaliar o reflexo dos olhos em bebês e crianças, possibilitando - o mais precocemente possível - a identificação de anormalidades e doenças oculares.
As mesmas se não forem tratadas com urgência, fatalmente prejudicarão e modificarão a qualidade de suas vidas para sempre, podendo - em casos mais graves - levar à cegueira ou à morte.
É importante esclarecer que ao nascer, o olho da criança está formado, porém a visão é desenvolvida conforme a estimulação luminosa recebida pela retina.
Para que a luz chegue até a retina é necessário que o seguimento anterior do olho (córnea, cristalino, humor vítreo e humor aquoso) esteja transparente. E o olho deve estar anatomicamente correspondendo às medidas normais e devidamente alinhado. Na ausência de um destes fatores, haverá comprometimento da visão. O teste do olhinho possibilita detectar qualquer uma destas anomalias. A cor do reflexo é a resposta.

A IMPORTÂNCIA DO TESTE DO OLHINHO
O objetivo fundamental deste exame é evitar a Ambliopia (conhecida como olho preguiçoso), que é o não desenvolvimento normal da visão de um dos olhos (raramente se manifesta bilateral), provocando baixa visão e até cegueira.
Existem três causas que levam à ambliopia:
1. Patológica - Origens patológicas são causadas por doenças como glaucoma, catarata e câncer (retinoblastoma). Nestes casos, o optometrista identifica o problema através do reflexo e encaminha obrigatória e imediatamente para o médico oftalmologista, para o devido diagnóstico e tratamento;
2. Refrativa - Quando um dos olhos ou ambos nasce com anormalidades em suas medidas, apresentando alta dioptria (grau), como miopia, astigmatismo e hipermetropia. Aqui, o optometrista está legalmente capacitado para solucionar o problema prescrevendo o uso de óculos, além de terapias para estimular o desenvolvimento da visão;
3. Estrábica - A criança apresenta desvio ocular. No primeiro momento, o optometrista realiza exercícios ou outros procedimentos para que a luz chegue até a retina, desenvolvendo a visão. Em seguida, o bebê é encaminhado para o médico oftalmologista, onde a cirurgia corrige o desvio ocular.

COMO SE FAZ O TESTE DO OLHINHO?
Ele é rápido (com duração média de dois minutos), fácil, indolor para o bebê e dispensa instilação de anestésicos ou colírios. O Optometrista utiliza uma fonte de luz que sai de um aparelho chamado oftalmoscópio, observa os olhos do bebê, analisando o reflexo através das pupilas. Quando a retina é atingida por essa luz, os olhos saudáveis refletem simetricamente reflexos vermelhos.

DADOS IMPORTANTES
A Organização Mundial de Saúde divulga que, pelo menos 60% das causas de cegueira ou de grave seqüela visual infantil podem ser prevenidas ou tratáveis, se forem detectadas precocemente.

Além disso, mais de 50% das crianças somente têm o problema de visão descoberto quando estão cegas, ou quase cegas, para o resto da vida. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 16,5 milhões de brasileiros (10% da população) sofrem de algum tipo de deficiência visual. Desse total, 20% a 30% são crianças." Daí a importância fundamental do Teste do Olhinho.
É importante que esse teste seja feito na criança ainda bebê, pois algumas dessas doenças, como a ambliopia, só podem ser curadas até por volta dos 7 anos de idade.


Fonte: Jornal do Comércio RS
.
.

2 comentários:

  1. Trabalho com deficientes visuais há pouco tempo. todos estão em idade escolar e outros são adultos, porem recebi um bebe de 1 ano de idade com glaucoma. Não sei como organizar a sala de atendimento nem como efetuar o trabalho de estimulaçao visual. Gostaria de sugestões de trabalho, de recurso visuais e outros pertinentes.
    Por favor me oriente, estou meio perdida e a familia cobrando, visto que mora em cidade muito distante, de grande centros para obter apoio.
    obrigado.

    ResponderExcluir
  2. Bom... primeiramente é preciso uma avaliação oftalmológica e com base nessa avaliação preparar um programa de atendimento com objetivos a ser alcançados de acordo com o desenvolvimento visual normal. Vc também deve evitar luzes diretas, e atividades muito prolongadas evitando assim o estresse visual na criança...observe o comportamento dela durante o atendimento.
    Sugiro que vc procure um oftalmo ou terapeuta visual, especialista em baixa visão, próximo para maiores detalhes e esclarecimentos.
    Abç

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Muitas mudanças ocorreram nos últimos vinte anos, quando teve início a prática da Baixa Visão em nosso país. O oftalmologista brasileiro, porém, ainda não se conscientizou da responsabilidade que lhe cabe ao determinar se o paciente deve ou não receber um tratamento específico nessa área. Infelizmente, a grande maioria dos pacientes atendidos e tratados permanece sem orientação, convivendo, por muitos anos com uma condição de cegueira desnecessária." (VEITZMAN, 2000, p.3)

.
.

NÃO ESQUEÇA!....

NÃO ESQUEÇA!....

FONTES PARA PESQUISA

  • A VIDA DO BEBÊ - DR. RINALDO DE LAMARE
  • COLEÇÃO DE MANUAIS BÁSICOS CBO - CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA
  • DIDÁTICA: UMA HISTÓRIA REFLEXIVA -PROFª ANGÉLICA RUSSO
  • EDUCAÇÃO INFANTIL: Estratégias o Orientação Pedagógica para Educação de Crianças com Necessidades Educativas Visuais - MARILDA M. G. BRUNO
  • REVISTA BENJAMIN CONSTANT - INSTITUTO BENJAMIN CONSTANT