ACOMPANHE ESSE BLOG DE PERTO!

16 de jun de 2009

EFEITO TROXIER - AS COISAS NEM SEMPRE SÃO O QUE PARECEM

.


O que devemos fazer é simplesmente fixar o nosso olhar no ponto negro localizado no centro da imagem acima. Passados alguns segundos, poderemos comprovar como os retângulos azuis desaparecem. Em geral, a latência deste efeito dura 20 segundos ou mais e é influenciada por características da imagem (tamanho, estabilidade, excentricidade, bordas, cor e brilho do objeto).

Troxler, em 1804, descreveu este fenômeno como um alívio temporário da percepção visual, produzido ao fixarmos o olhar num campo visual estático, onde um objeto imóvel localizado no campo visual periférico desaparece após alguns segundos e reaparece imediatamente caso haja movimento ocular.

A explicação deste fenômeno é atribuído ao córtex cerebral (Ramachandran et al., Safran e Landis in Couto 2006), sem relação direta com o processo de adaptação de fotorreceptores retinianos ou pós imagem.

Fontes:
http://arquitecturarioja3d.blogspot.com
COUTO,Márcia F. Preenchimento Perceptual em Tricromatas e Dicromatas. Programa de Pós-Graduação em Biologia Animal da Universidade de Brasília. Universidade de Brasília, 2006.

Um comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Muitas mudanças ocorreram nos últimos vinte anos, quando teve início a prática da Baixa Visão em nosso país. O oftalmologista brasileiro, porém, ainda não se conscientizou da responsabilidade que lhe cabe ao determinar se o paciente deve ou não receber um tratamento específico nessa área. Infelizmente, a grande maioria dos pacientes atendidos e tratados permanece sem orientação, convivendo, por muitos anos com uma condição de cegueira desnecessária." (VEITZMAN, 2000, p.3)

.
.

NÃO ESQUEÇA!....

NÃO ESQUEÇA!....

FONTES PARA PESQUISA

  • A VIDA DO BEBÊ - DR. RINALDO DE LAMARE
  • COLEÇÃO DE MANUAIS BÁSICOS CBO - CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA
  • DIDÁTICA: UMA HISTÓRIA REFLEXIVA -PROFª ANGÉLICA RUSSO
  • EDUCAÇÃO INFANTIL: Estratégias o Orientação Pedagógica para Educação de Crianças com Necessidades Educativas Visuais - MARILDA M. G. BRUNO
  • REVISTA BENJAMIN CONSTANT - INSTITUTO BENJAMIN CONSTANT