ACOMPANHE ESSE BLOG DE PERTO!

14 de mai de 2009

Sintomas e sinais mais comuns de alterações visuais


Sintomas:
- Tonturas, náuseas e dor de cabeça;
- Sensibilidade excessiva à luz (fotofobia);
- Visão dupla e embaçada;
Condutas do aluno:
- Aperta e esfrega os olhos;
- Irritação, olhos avermelhados e/ou lacrimejantes;
- Pálpebras com as bordas avermelhadas ou inchadas;
- Purgações e terçóis;
- Estrabismo;
- Nistagmo (olhos em constante oscilação);
- Pisca excessivamente;
- Crosta na área de implante dos cílios;
- Franzimento da testa ou piscar contínuo para fixar perto ou longe;
- Dificuldade para seguimento de objeto;
- Cautela excessiva ao andar;
- Tropeço e queda freqüentes;
- Desatenção e falta de interesse;
- Inquietação e irritabilidade;
- Dificuldade para leitura e escrita;
- Aproximação excessiva do objeto que está sendo visto;
- Postura inadequada;
- Fadiga ao esforço visual.

FONTE: MEC. Programa de Capacitação de Recursos Humanos do Ensino Fundamental: deficiência visual vol. 1 fascículos I – II – III / Marilda Moraes Garcia Bruno, Maria Glória Batista da Mota, colaboração: Instituto Benjamin Constant. _______Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Especial, 2001.

2 comentários:

  1. oi meu nome e fabio.tenho baixa visao no olho direito , pode min ajudar com alguma tecnica email..fabio_morim@hotmail.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Fabio! As tecnicas que utilizo estão sendo postadas no blog. Para encontrar o que deseja, basta colocar a palavra "atividade" na janelinha do pesquisar em "PROCURANDO NO BLOG", situada do lado direito da página, ok?

    Grande abraço!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

"Muitas mudanças ocorreram nos últimos vinte anos, quando teve início a prática da Baixa Visão em nosso país. O oftalmologista brasileiro, porém, ainda não se conscientizou da responsabilidade que lhe cabe ao determinar se o paciente deve ou não receber um tratamento específico nessa área. Infelizmente, a grande maioria dos pacientes atendidos e tratados permanece sem orientação, convivendo, por muitos anos com uma condição de cegueira desnecessária." (VEITZMAN, 2000, p.3)

.
.

NÃO ESQUEÇA!....

NÃO ESQUEÇA!....

FONTES PARA PESQUISA

  • A VIDA DO BEBÊ - DR. RINALDO DE LAMARE
  • COLEÇÃO DE MANUAIS BÁSICOS CBO - CONSELHO BRASILEIRO DE OFTALMOLOGIA
  • DIDÁTICA: UMA HISTÓRIA REFLEXIVA -PROFª ANGÉLICA RUSSO
  • EDUCAÇÃO INFANTIL: Estratégias o Orientação Pedagógica para Educação de Crianças com Necessidades Educativas Visuais - MARILDA M. G. BRUNO
  • REVISTA BENJAMIN CONSTANT - INSTITUTO BENJAMIN CONSTANT